Nossa história

Para falarmos do CEPC precisamos contar um pouco da história do Dr. Bill Bright, fundador desse ministério.

Em 1951, Bill Bright ainda seminarista, preparava-se para uma prova de grego, quando recebe uma visão clara de Deus para ajudar no cumprimento da Grande Comissão. Em sua visão, ele entendeu claramente que deveria dedicar sua vida para que o Evangelho fosse pregado em todo o mundo e que deveria começar pelos estudantes universitários. Compartilhando a visão com um amigo professor ele sugere “Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo”, como o nome desse novo ministério. No outono, Bill e sua esposa, Vonette, começam a Campus Crusade (agora conhecida como Cru nos EUA) na UCLA com o apoio de uma corrente de oração de 24 horas.

No ano seguinte mais de 250 estudantes da UCLA recebem a Cristo, incluindo o presidente do grêmio estudantil, editor do jornal do campus e muitos atletas. A Cru se espalha para outras universidades e para atender a demanda do ministério os Brights recebem os primeiros seis missionários.
Com cinco anos de existência da Cru, Bill escreve o folheto evangelístico de 20 minutos chamado “O Plano de Deus para sua vida.” Todos os missionários daquela época deveriam memorizar esse folheto. Isso definiu o tom do desenvolvimento dos obreiros na área de evangelismo e discipulado.

Em 1958, a Cru teve início na Coréia do Sul, através do Dr. Joon Gon Kim. Ao longo dos próximos 40 anos, a Coréia do Sul passa de um país que recebe missionários para um movimento que envia missionários para outras nações. Hoje, são 271 missionários que servem em 23 outros países ao redor do mundo.

No final da década de 50 a Cru já estava presente em três outros países.

Em 1965, Bill Bright escreve o que na opinião de muitos é como “a essência destilada do evangelho” o folheto “Você já ouviu falar das Quatro Leis Espirituais?”. Hoje, as “4Leis” está traduzida em mais de 200 idiomas, e mais de 2,5 milhões de cópias distribuídas em todo o mundo.

No ano seguinte, os missionários da Cru junto com 600 alunos fizeram uma “Blitz Berkeley” na Universidade da Califórnia em Berkeley, durante uma semana anunciando de maneira radical a mensagem do Evangelho. Mais de 700 alunos e professores indicaram receber a Cristo. A “Berkeley Blitz” termina com Billy Graham pregando no teatro Grego dentro do campus. No final da década de 60, a Cru está presente em 45 países.

A década de 70 foi extremamente promissora para a Cru. Em 1972 foi realizado a “Explo 72”, uma conferência evangelística que aconteceu em Dallas, com treinamentos na área de evangelismo e discipulado. Dois anos depois 300.000 delegados participaram da “Explo 74” em Seul, Coreia do Sul. A polícia estima que uma multidão de 1,4 milhão de pessoas estava presente nas reuniões noturnas. 323.000 dessas pessoas indicaram receber a Cristo.

De 1976 a 1980, a cerca de 85 por cento dos americanos receberam alguma exposição do Evangelho na campanha “Já encontrei!” 15 mil cristãos de igrejas em 246 cidades foram mobilizados para o evangelismo.

No final da década de setenta, “JESUS”, um filme da vida de Cristo, estreou em 250 cinemas. Com base no Evangelho de Lucas, “Jesus” é filmado em 202 localidades em Israel, incorporando um elenco de mais de 5.000 pessoas. O filme torna-se a imagem em movimento do Evangelho, traduzido para mais de 974 línguas. Até o ano de 2007, 5,5 bilhões assistiram ao filme e 201.600 mil indicaram decisões por Cristo. Até o final da década de 1970, A Cru já estava presente em 114 países, incluindo o Brasil.

No Brasil

Em 1970, a convite do Dr. Bill Bright, o pioneiro Manuel Simões Filho, carinhosamente conhecido por Neco, inicia o movimento no Brasil. Neco relata que com poucos recursos financeiros iniciou o ministério na Universidade de São Paulo, produzindo artesanalmente o folheto evangelístico “As 4 Leis Espirituais”. Pouco tempo depois outros missionários se unem a ele, entre eles: Walter Cullen, Bartimeu Vaz de Almeida Junior, Paulo Ubirajara Trench Martins, Edson Queiroz, Márcio Evandro, Paulo dos Santos e Israel Nascimento.

Ao longo desses 45 anos a CEPC em parceria com várias denominações brasileiras promoveu iniciativas relevantes de evangelização da nação.
Nos anos 80 a campanha “Já Encontrei”, utilizando todos os meios de comunicação massivos da época, despertamos a curiosidade das pessoas com o slogan “Já Encontrei”. Depois de uma semana o mistério foi revelado: “Já encontrei uma nova vida em Jesus Cristo, você também pode encontrá-la. Solicite seu folheto grátis”.

Em 1985, foi realizado aqui no Brasil uma ação global de treinamento, onde simultaneamente cristãos de diversas partes do mundo, incluindo 5 capitais no Brasil, foram treinados via satélite em estratégia de evangelismo e edificação, através da “Explo 85”.

Outra iniciativa que envolveu a mídia nacional foi a distribuição do livro “Força para Viver” com o testemunho de um jogador da seleção brasileira. Ainda hoje ouvimos testemunhos de pessoas que foram alcançadas para Cristo através da leitura desse livro.

O filme “Jesus” causou grande impacto sendo exibido nas praças, cinemas, rádios e TV, mudando a vida de brasileiros em todo país, como a história do Junior do Santos. (inserir história)

Em parceria com igrejas e organizações cristãs, anualmente são utilizados mais de 1 milhão de folhetos “As 4 leis espirituais” através do qual milhares de pessoas são expostas individualmente a mensagem do evangelho de Jesus Cristo.